The complete lyrics - all in good time

78 Blood from a Stone

(Airey, Gillan, Glover, Morse, Paice)
Do álbum , do Deep Purple

Este é um ataque devastador ao mundo da usura e dos bancos (em inglês, o coletivo de banqueiros é 'wunch').

Acho que é justo dizer que a imagem percebida dos banqueiros mudou; antes, eram conselheiros financeiros perfeitamente confiáveis, amigos dos negócios e da família, no mesmo patamar de médicos, padres, magistrados e outros dignitários (falaremos de todos eles um dia), confiáveis o suficiente para dar fiança em documentos oficiais. Sua identidade atual é de parasitas que lucram com a desgraça alheia.

Descreva-os como quiser: Escória da Terra; Picaretas; Trombadinhas; Ladrões ou seja lá o que você quiser, não há mais gerentes de bancos amigáveis, todos os banqueiros estão manchados pelo mesmo pincel sujo; eles deixaram de ser confiáveis.

Sendo mais leve, um amigo músico muito próximo achou que este não era um ataque generalizado, e sim voltado a uma pessoa muito específica; não se trata de um banqueiro, mas cabe perfeitamente na descrição.

Blood from a Stone

(Airey, Gillan, Glover, Morse, Paice)

There's a shadow in the hole
Where my door used to be
You never give up
You want more out of me
Come on in
Help yourself
Scratch around
Look at these empty shelves
Nothing left
That I can see
Except a string of beads
And some old potpourri

You rip flesh from the bone
You suck blood from a stone

I will consider
A life of crime
So I can feed
These kids of mine
And should I falter
Should I fail
Spend the rest of my days
In some stinking jail
I will know
Who left me empty inside
Stripped of my dignity
Low and dry

You left me nothing
But I don't care

You rip flesh from the bone
You suck blood from a stone

You robbed me blind
Without a gun
How can you sleep
After what you've done
There's nothing but darkness
Deep in your soul
There's no reflection
It's dark and it's cold

You rip flesh from the bone
You suck blood from a stone

Voltar para:
back to the Wordography index